DA CROORKS WAAAGH! Fluff

Seção destinada à postagem de estórias criadas pelos usuários ambientadas em qualquer dos universos ficcionais da GW.

DA CROORKS WAAAGH! Fluff

Postby streem » 19 Sep 2012, 22:57

Salve galera!

Animado com um projeto novo que está rolando no CPW, resolvi dar um gás no fluff do meu Waaagh Ork (refazendo e continuando a história). Minha intenção com este tópico (tendo em vista que deletei o antigo) é ir postando o Fluff conforme vou escrevendo, além de reunir os comentários e críticas da galera. Sem mais delongas, vou postar o começo da obra :D! Espero que vocês curtam!

+++
++++++ INQUISITION DATABASE ++++++
++++
+++
++
+++ Login: OHLRoden’kal +++
++++++ Senha: ************** ++++++
+++ ACESSO PERMITIDO +++
++++
+++
++ Bem vindo, Inquisidor Leandros Roden’kal ++
+++ “Knowledge is power, hide it well” +++
++ Nível de Acesso: Magenta – Ordo Hereticus – Alta Prioridade ++
+
++ Procurar: Últimos Registros_ “Xenos+Arthuros Roden’kal+Ventura” ++
+
++ 1 Log encontrado. Registro número 89.092.123/X ++
++++ Acessar? Sim_ ++++
++
+++
++++++ LOG IMPERIAL 89.092.123/X ++++++
++++++ CONFIDENCIAL ++++++
++++ SENHA MAGENTA: ******************** ++++
++
+
+++ Dados carregados com sucesso. +++
++++ LOG IMPERIAL RESTRITO ++++
+++
+++++ REGISTRO IMPERIAL Nº 89092123/X- 04 A +++++
+++
++ Criado por: Inquisidor Arthuros Roden’kal – Ordo Xenos ++
++++ Relatório da investigação da divergência dos relatórios da frota mercante “Os Cachorros Loucos”, e da descoberta dos incidentes no sistema Ventura e a subsequente constituição do Waaagh Croorks. Broadcast de Emergência, realizado do CommRelay 889B em Venturis IX ++++
+++
++
+++ Planeta: SPOONLAND (anexo 115)+++
+++ Antigo planeta Imperial Venturis IX +++
+++ Perdido durante o Cerco de Ventura (de 978 a 983M41) +++
+++ Invasão Ork iniciada em 978M41 +++
+++ Último contato registrado: 983M41 +++
++++ Nenhum sinal de presença Imperial oficial no setor ++++
+++ População estimada: centenas de milhões de Orks +++
+++++ Grande número de fábricas Ork Mekanikus encontradas +++++
++ Possível localização da Lança de Drael, artefato Eldar antigo provavelmente relacionato ao C’tan Void Dragon ++
++++ Governador: Planetboss Dugnurudum the Ancient ++++
++ Início do Waaagh! Croorks em 990.998M41 ++
++
++++
++
+
+++ Demais registros encriptados – SENHA RODEN'KAL: ********** +++
+++ Notificação: Eu sabia que você encontraria isso, Leandros +++
++++ Buscar por: arquivos anexados_ ++++
+++
+++
++
++ Diretório de registros relacionados encontrados ++
+++ Código | Nome | Autor atribuído ++
+++ XLT167 – ProspectVentura | Venturean Tithe Control Center
+++ IMG115 – EspaçofotoVenturisIX | Vicenel, Overseer do Estate Imperium +++
+++ R305-A – RelatorioVentura.propaganda | Vicenel, Overseer do Estate Imperium +++
+++ EB308-H – DivergenciaSinistra.report | Inquisidor Arthuros Roden’kal +++
+++ EB309-X – CercoVentura.report | Inquisidor Arthuros Roden’kal +++
+++ EB310-Y – QuedaParudios.report | Inquisidor Arthuros Roden’kal +++
+++ EB311-W - NoitedosGritos. | Maxilimian Buffer +++
+++ EB312-Z – VooBartolo.report | Irwin Fletcher +++
+++ EB313-TH – ResistenciaFinal.report | Inquisidor Arthuros Roden’kal
+
++ Acessar R305-A ++
++
+++ Carregando... +++
+


VENTURA: PROSPERIDADE E RIQUEZA
Vicenel Malfar, Overseer do Estate Imperium – Segmentum Pacificus

Que a Luz do Imperador guie e proteja a todos, e que ilumine os caminhos de todos os investimentos das nobres famílias a quem este relatório se dirige. Sou Vicenel Malfar, seu guia oficial para lhes explicar todos os detalhes sobre os planos de exploração no sistema Ventura. Vamos embarcar juntos nesta viagem, onde vocês serão introduzidos a um novo horizonte de possibilidades de negócios e riquezas.

Ventura é um próspero sistema solar binário do sub-setor Calixus, no Segmentum Pacificus. Os primeiros assentamentos imperiais predatam a época da Grande Crusada, mais precisamente durante a grande leva de expansão da Era de Ouro da conquista galáctica. Por anos sem grande movimentação, Ventura só recebeu a devida atenção do Império três milênios após a Grande Traição, quando passou a ser parte de rotas comerciais e inúmeras reservas minerais foram descobertas em seus planetas.

Composto por 13 planetas (9 rochosos e 4 gigantes-gasosos) que orbitam as estrelas anãs brancas Venahaar e Turazurrah, Ventura é um raro exemplar de sistema habitável, com seus 9 rochosos na zona apta a receber vida humana (e trabalhados com um processo de terraformação preciso e pontual), o que rendeu uma população de mais de três bilhões de cidadãos espalhados por seus planetas. Venturis I é essencialmente um planeta-mina, com centenas de centrais de extração de minérios em sua superfície e depósitos vastos prontos para serem explorados. Venturis II, um planeta agrário, com solo de origem vulcânica rico em nutrientes e gigantescas planícies agriculturáveis. Venturis III é um planeta tropical paradisíaco, com densas matas, apto a ser agrícola, mas ainda inexplorado, contando com apenas algumas bases de observação espacial e instalações de pesquisadores de sua extensa fauna e flora. Venturis IV conta com um complexo de fortalezas Imperiais, parte importante do esquema de proteção do sistema, além de servir de base de treinamento para os regimentos de defesa do sistema. Gigantescas baterias anti-aéreas e lasers orbitais ocupavam sua superfície e espaço.

Venturis V e VI são planetas-mina como Venturis I, mas já em fase avançada de exploração. Venturis VI é o reduto dos mercadores, famoso por seus espaçoportos e estações orbitais, além de apresentar lazer e diversão para todos os gostos e de todos os cantos da galáxia. Venturis VII é um rochoso ainda pouco explorado, com grande concentração de depósitos de combustíveis fósseis em seu solo, o que torna a defesa deles estratégica e sua exploração uma ótima iniciativa para qualquer família Imperial rica que deseja expandir seus horizontes de investimento. VIII é um grandioso planeta-forja, ainda em constante expansão. Algumas de suas recém construídas fábricas aguardam o início das operações. (NOTAÇÃO: OXIARoden’kal: A alta burocracia do sistema e os rachas entre as famílias de Venturis IX levaram a estagnação do planeta e parada da produção. As forjas careciam de proteção e eram constantemente assaltadas por gangues. Esperando a elite decidir o que fazer e quem iria ter o que, muitas forjas nunca foram usadas

Por fim, Venturis IX, a jóia de Ventura. Casa de mais de um bilhão de cidadãos imperiais, suas altas Hive Cities são tesouros arquitetônicos, rasgam o céu em muitos pontos e suas largas avenidas cobrem vastas áreas de terra. Caltercontar, a menor delas, era motivo de orgulho dos venturianos. Construída e arquitetada apenas por eles, com inspiração nos traços tradicionais da cultura venturiana, é toda adornada com metais raros e busca mostrar toda a riqueza das famílias que dominam o sistema.

Ptera foi a primeira a ser construída, então ostenta a grandeza gótica clássica imperial. Grandes muros circundam seus arredores, rodeados por blocos habitacionais da classe trabalhadora e de espaçoportos por onde entram produtos e pessoal no planeta (NOTAÇÃO: OXIARoden’kal – Incontáveis milhões de cidadãos miseráveis sofriam com a escassez de alimento e se amontoavam ao redor de Ptera, pois esta era uma das portas de entrada de suprimentos vindos de fora... os espaçoportos eram vigiados constantemente pelo PDF de Venturis IX e saques e levantes ainda assim eram frequentes).

E finalmente, Cadra, a capital do Sistema Ventura, uma gigantesca fortaleza, armada até os dentes, o último reduto de defesa em caso de uma invasão maciça do planeta. As doze grandes famílias de Ventura tem as sedes de seus empreendimentos aqui, protegidos constantemente de saqueadores e bandidos. Cadra surpreende e impressiona até mesmo os maiores especialistas em Defesa Estratégica. Do tamanho de uma Hive Citie de alto porte, comportaria facilmente um bilhão de habitantes, mas abriu mão desta capacitade para ser o reduto final da força dos venturianos. (NOTAÇÃO: OXIARoden’kal – os levantes populares eram tão constantes em Ventura que as doze grandes famílias decidiram usar as obras da nova Hive Citie para se fortificar e mostrar todo seu poder repressivo, de formar que os levantes foram facilmente contidos após a mudança).

Dos 4 gigantes-gasosos, nada importa; os gases tóxicos e os estranhos traços do Warp presentes nele tornam até mesmo a navegação próxima a eles perigosa.

Excelente opção de investimento, Ventura garante riquezas abundantes, clima pacífico, longe de invasões Xenos em andamento. Lotes de exploração ainda estão disponíveis. Não perca a oportunidade, invista em Ventura e garanta lucros inesgotáveis! Confira os gráficos do anexo 167, dos últimos duzentos anos para acompanhar as estatísticas e os dados, e comprove com sua própria análise que Ventura é o melhor investimento para seus recursos.


+++ FIM DO ARQUIVO +++
+
+++
++ Acessar: EB308-H ++
++
40k: Salamanders, Orks, Inquisição
Mordheim: Mercenaries, Orcs, Norse
Infinity: Tohaa
FoW: British
Firestorm Armada: Dindrenzi
BloodBowl: The Galaxy Hitchhikers
User avatar
streem
Fire Drake
 
Posts: 1080
Joined: 26 Jul 2009, 20:42
Location: São Paulo - SP

Re: DA CROORKS WAAAGH! Fluff

Postby streem » 19 Sep 2012, 23:08

DIVERGÊNCIA SINISTRA
Inquisidor Arthuros Roden’kal – Ordo Xenos

Os anos finais do milênio 41 com certeza ficarão gravados para sempre nos anais do Império. Incontáveis rebeliões, revoltas, invasões corsárias, a terceira Guerra de Armaggedon, e outras incontáveis guerras que parecem não ter fim. O começo do fim dos tempos, a ameaça do colapso do Império, uma fase mais sombria do que nunca. Mas o que o Império menos precisava era mais uma incursão Ork crescendo e pilhando planetas imperiais.

Eu sou o Inquisidor Arthuros Roden’kal, do Ordo Xenos, destacado para averiguar anomalias com uma frota mercante que supostamente estava traficando artefatos xeno, e descobri o fim terrível que se acometeu ao sistema Ventura. Este é meu relato, feito em uma hora sombria, para que as autoridades que o recebam possam tomar as devidas ações, enquanto eu luto para tentar ajudar a Resistência Final de Ventura.

A frota mercante “Os Cachorros Loucos”, composta por 3 naves (o Universe Class Mass Conveyor “Bagulho é Doido”, e os Armed Freighters “Corta-Cerol” e “Nóis na Fita”) andava na mira do Ordo Xenos por aparentemente terem se envolvido no tráfico de artefatos Xenos altamente perigosos. Uma investigação de mais de seis meses estava sendo conduzida por mim e por meu grupo, e após desmascarar o esquema, estava pronto para flagrá-los em operação no sistema Ixcrutios, onde eles supostamente fariam contato com corsários Eldar para trocar relíquias por suprimentos e armamentos de origem Xeno. Mas eles não chegaram em Ixcrutios no prazo, e consegui rastrear a última localização da frota até o sistema Ventura.

Cheguei no sistema tentando estabelecer contato, mas todos os canais só apresentavam estática. Encontrei os destroços da frota ao redor de THM-3, um dos gigantes gasosos de Ventura. Sem sobreviventes, vasculhei os escombros e consegui identificar traços de uma invasão Ork. Ao que tudo indicava, os Orks tinham seguido em direção ao coração do sistema: Venturis IX.

Ao me aproximar mais, identifiquei grande presença de naves Ork, e decidi seguir com cautela. Deixei minha nave principal nos limites do sistema, e prossegui em uma nave de curto alcance. Fui então surpreendido por um contato vindo de Venturis III, altamente comprometido. Falavam de uma tal de Resistência, e dava instruções para que sobreviventes se dirigissem até Venturis III.

Ao chegar no planeta, eu e meu esquadrão auxiliar da Deathwatch, O Kill Team “Pyromaniacs”, encontramos um grande galpão. Pousamos nosso Gun-Cutter próximo de lá, e avistamos um grupo Ork. Em um combate preciso, o inimigo foi neutralizado pelo Watch Captain Tru’kan (notável membro da Deathwatch, veterano de inúmeras batalhas, vindo diretamente das fileiras dos Salamanders de Nocturne) e seus jovens recrutas Jamal dos White Scars, Gromgar dos Space Wolves, Leonid dos Raven Guard e Xantios dos Revilers.

O Kill Team seguiu comigo até conseguirmos estabelecer contato com as forças da Resistência. Fomos informados pelo líder da mesma, o veterano Milocides Carthelamis, que deveríamos nos dirigir até o norte, entre a cordilheira de montanhas conhecida como “O Véu de Ventura”. Seguimos com o Gun-Cutter, sempre em vôos curtos e durante a noite, e após três dias, finalmente encontramos a base da Resistência.

O aparato militar que eles conseguiram retirar de Venturis IX era impressionante. Nem eles sabiam explicar como salvaram tanta coisa. As tropas eram poucas, batiam na casa dos mil soldados. Eles tinham de proteger pouco mais de quinze mil sobreviventes. Dispunham de alguns Sentinels, quatro Valkyries, duas Chimeras, 4 Aquila Landers, 2 Marauder Bombers, cerca de 30 Arvus Lighter, um Starhawk desprovido de bombas apenas para transportar os cidadãos na fuga e um Leman Russ seriamente avariado, e diziam ter a localização exata de um Baneblade que estaria escondido em Venturis IX. Apesar dos números parecerem promissores, grande parte tinha avarias e sofria com a falta de combustível e munição.

Milo, como era conhecido o General da Resistência, me mostrou os registros que dispunha e me contou todo o desenvolver da história em Ventura. Foram vários dias de conversa. Meu Gun-Cutter não conseguia fazer contato com minha nave por conta de alguma interferência causada pelos Orks, que eles diziam ser gerada pelo campo de força criado em Venturis IX. O Kill Team ficou encarregado de treinar o operativo militar da Resistência enquanto eu e Milo organizávamos idéias para uma possível fuga do sistema. Mas tudo era muito incerto. A presença Ork era pequena em Venturis III, o que permitia aos cidadãos conseguir fazer buscas por alimentos e suprimentos constantemente, mas assim que os planetas ao redor de Venturis IX fossem exauridos pelos Orks, eles viriam para cá.

Foi desta forma, tomando conhecimento do ocorrido em Ventura, que decidi ajudar à Resistência e me envolvi nesta que pode ser minha última missão em nome do Imperador. Mas ela é necessária. O que aconteceu em Ventura é uma mancha na história do Império, e não posso viver permitindo que isso seja somente mais uma história secreta dentro da Inquisição.

+
+++ FIM DO ARQUIVO +++
+++
++ Acessar: EB309-X ++
++
+++ Carregando ... +++
+


O CERCO A VENTURA
Inquisidor Arthuros Roden’kal – Ordo Xenos

O Planeta Venturis IX era habitado por bilhões de cidadãos imperiais. Tinha belíssimas e grandiosas Hive Cities. Mas as guarnições imperiais que o defendiam não eram numerosas. Problemas burocráticos e uma briga de interesses da elite local fez o processo de criação de novas companhias tornar-se lento. Enquanto eles se trancavam no alto da fortaleza de Cadra, o povo se amontoava sem defesa na periferia. Qualquer invasão bem planejada seria o suficiente para tomar o planeta. E foi o que aconteceu.

Uma invasão Ork, liderada pelo Warboss Thagrondor, devastou o planeta em questão de anos. A guerra, conhecida pelos remanescentes da população como "Cerco à Ventura", se passou principalmente nas ruas das Hive Cities Caltercontar, Ptera e Cadra, que foram reduzidas a amontoados de escombros nos estágios finais da guerra, e serviram de palco para a mínima resistência que as gangues e cidadãos de Venturis IX apresentaram no pós guerra. Ninguém atendeu aos chamados de socorro. Ninguém tomou interesse pela causa de Ventura. Nenhum capítulo Marine, nenhum regimento imperial, ninguém da inquisição. Até hoje não se sabe se o recado não foi transmitido, se a burocracia e o conflito das elites de Ventura sabotoram as esperanças de salvação, nem se alguém chegou a saber o que se passou em Venturis IX. Se não sabiam, passarão a saber agora com todas as informações que consegui coletar nestes dois anos junto da Resistência.

+++ Abrindo anexo +++
+++ Documento: cercoventura.cronologia +++


O CERCO À VENTURA - Cronologia
145.978M41 – O Império perde contato com um largo grupo de naves Imperiais Mercantes conhecidos como “Cachorros Loucos” ao cruzarem uma rota pelo sistema Ventura.
437.979M41 - Ork Rokks são avistadas próximas da lua de Venturis VIII
870.980M41 – Space Hulks Ork gigantesco, conhecido como Da Waaaghbliterator, é avistado no espaço aéreo de Venturis III.
560.981M41 – Invasão Ork em Venturis II. Governador Parudios 8º declara Estado de Sítio e chama por reforços Imperiais.
650.981M41 – A Guerra em alta escala em Ventura começa. Seis milhões de Orks invadem o sistema, sob o comando do Supremo Warboss Thagrondhor o Soberbo, e facilmente destróem as bases Imperiais em Venturis I a V.
979.981M41 – As tropas em Venturis VI destróem a Ork Rokk principal que liderava o primeiro assalto a Venturis VI e forçam Thagrondhor a recuar. Venturis IX é assaltada pela primeira vez, em uma tentative estúpida de iniciar um Blitzkrieg. As forças de Venturis IX se animam com a vitória. Trinta e cinco milhões de soldados compõe a força de defesa do sistema a essa altura. Milícias de cidadãos formados por membros de gangues das Hives se formam e auxiliam o combate.
002.982M41 - Thagrondhor usa sua arma secreta, a Sphere Killa, na superfície de Venturis VI. O planeta inteiro é consumido por um violento buraco negro, possivelmente uma Warp Storm. Cinquenta milhões de cidadãos imperiais desaparecem em segundos. O Warboss Tenktorkus sente a Madrage pela primeira vez durante a explosão.
055.982M41 – Pequenas naves Eldar são avistadas em Ventura. São rapidamente abatidas por Ork Kill Kroozers, mas uma delas consegue uma boarding action no Space Hulk de Thagrondhor, sem sucesso, facilmente derrotados nos corredores apertados e escuros do colosso espacial.
125.982M41 – Tropas de Venturis VII e VIII são ordenadas para recuar para Venturis IX.
140.982M41 – O Segundo Assalto a Venturis IX. Desta vez, a Hive City Caltercontar é parcialmente destruída. Os Orks recuam para o Sul e estabelecem acampamento. Iniciam o desembarque de tropas em larga escala. Estimativas apontam a descida de mais de 5 milhões de Orks no planeta. Todas as tropas de Hive City Ptera avançam até Caltercontar para fazer resistência à invasão e dar tempo do povo recuar até Cadra.
260.982M41 – O Terceiro Assalto a Venturis IX. Ainda em seu Space Hulk, Thagrondhor ordena um ataque de sua Brigada Blitzkrieg e toma controle de Caltercontar. Mais de dez milhões de cidadãos que participavam da resistência são mortos. Parudios ordena que as tropas recuem até Ptera.
389.982M41 – Com muita crueldade, Thagrondhor lança um ataque com blindados massivo contra Ptera. Em duas horas, as tropas são vencidas e a cidade é tomada. Dez milhões de soldados do PDF de Venturis IX morrem, e mais de duzentos milhões de cidadãos perecem nos escombros da cidade e nas mãos dos Orks.
533.982M41 – Os últimos sobreviventes dos outros planetas e todos os sobreviventes das outras Hive Cities recuam para Cadra. Parudios de imediato resiste à decisão de abrir os portões, mas temendo retaliação e sabendo que sua sobrevivência depende da defesa da cidade, decide abrir os portões. As vastas fortificações e o sistema de defesa permitem que o PDF e a milícia defendam-se da Brigada de Blitzkrieg por mais algumas semanas.
558.982M41 - Thagrondhor então decide se juntar à carnificina e lança um contra ataque decisive com todas as suas forças para destruir e aniquilar Cadra. A “Noite dos Gritos” acontece e o povo se levanta contra Parudios, que tenta fugir do planeta e é impedido em ato suicida do piloto Thigro derruba sua nave. Capturado pelos rebeldes, Parudios é lançado sozinho dentro de um tanque contra as forças Ork e é brutalmente assassinado.
563.982M41 - Hive City Cadra perece diante dos exércitos de Thagrondhor. O último bastião Imperial em Ventura é destruído pelo Waaagh. As vastas muralhas são finalmente quebradas. Thagrondhor lança todas as suas tropas em uma caçada violenta e persegue todos os sobreviventes até acreditar que todos estão mortos.
685.982M41 – Fim do Cerco à Ventura. O Império perde contato com o sistema inteiro. Ninguém nunca soube a razão da negligência do Império, que permitiu um sistema inteiro ser tomado em pouco tempo sem oferecer ajuda. A ausência de reforços, o descaso, até hoje são causa de ódio no coração dos poucos ventureanos sobreviventes. Thagrondhor declarou a si mesmo o Planetboss de Venturis IX, renomeando o planeta para Spoonland após encontrar a Lança de Drael (ou Da Golden Spoon como eles chamam) e inicia a construção de sua fortaleza. Snikrork e seus Kommandos começam a caçar sobreviventes pelas florestas e montanhas de Venturis IX.
689.982M41 – General Milocides coordena a evacuação final. A útlima nave sai de Venturis IX carregando mais três mil sobreviventes e cento e cinquenta soldados que foram parte da guerrilha da Resistência no planeta. A base da Resistência em Venturis III se consolida e a chegada da última leva de evacuação traz esperança aos sobreviventes.

+++
+++ FIM DO ARQUIVO +++
+
++ Acessar: EB310-Y ++
++
+++ Carregando ... +++
+
40k: Salamanders, Orks, Inquisição
Mordheim: Mercenaries, Orcs, Norse
Infinity: Tohaa
FoW: British
Firestorm Armada: Dindrenzi
BloodBowl: The Galaxy Hitchhikers
User avatar
streem
Fire Drake
 
Posts: 1080
Joined: 26 Jul 2009, 20:42
Location: São Paulo - SP

Re: DA CROORKS WAAAGH! Fluff

Postby streem » 19 Sep 2012, 23:09

A QUEDA DE PARUDIOS
Inquisidor Arthuros Roden’kal – Ordo Xenos

Izidoru Parudios Riccinamara, membro mais velho da família Parudios, a 9ª Granddiozza, mais rica e mais respeitada das famílias a integrar a União das 12 famílias de Ventura, era o Governador Planetário de Venturis IX há mais de 15 anos. Carreira brilhante como político, sempre conseguiu manter Ventura longe de intervenção do Administratum por manter a prestação de contas em ordem e pagar tudo que o Império demandava sem atrasos. Tudo parte de sua estratégia para governar Ventura com tirania e repressão. Desde jovem, acompanhou a carreira de seu pai, o inescrupuloso Obadiah Parudios, apelidado pelos cidadãos de “A Sombra”, pois creditavam a ele o desaparecimento de incontáveis opositores de seu regime, e cresceu confortavelmente esbanjando riquezas em um planeta onde mais de 90% dos cidadãos sofria com a miséria forçada por seus líderes.

Como governador planetário de Venturis IX, capital de Ventura, era também a entidade máxima do sistema. Organizava o cartel de exploração dos planetas com grande habilidade, e com apoio de uma campanha de propaganda bem montada, sugava recursos de famílias ricas de outros sistemas para financiar suas loucuras sem tocar no seu próprio bolso.

Entre suas famosas intervenções repressoras, está o terrível incidente de Galokra 3. Parudios foi o responsável por ordenar a invasão de um grupo mercenário contratado para ajudar o Adeptus Arbite a conter um levante popular no complexo industrial de Galokra em Venturis VIII, onde foi contabilizada a morte de dois mil e quinhentos trabalhadores (segundo números oficiais, as indicações dos líderes do movimento sugeriam mais de vinte mil mortos), durante uma greve que estava anunciada há meses mas só chegou a durar três horas com a intervenção da força militar. Nenhuma tentativa de negociação foi feita.

Parudios não soube lidar com a invasão Ork. Arquitetou mal a defesa de seu planeta, sacrificou a vida de mais de dez milhões de soldados e meio bilhão de cidadãos tentando organizar um plano, quando desde o começo devia ter recuado a população para Cadra, partido para os outros planetas para apresentar resistência e enfraquecer os Orks. Ao deixar o inimigo pilhar e saquear os outros planetas, principalmente Venturis VIII, praticamente decretou o destino final da guerra.

Izidoru, pressionado pelas famílias ricas que resistiam em abandonar o planeta, se viu sem saída: juntou sua família e decidiu fugir de Ventura em segredo. Ordenou a mulher que organizasse a família, chamou seus parentes mais próximos, e arquitetou sua fuga. A vasta quantidade de recursos financeiros que dispunha foram atrativo fácil para convencer os pilotos que o levariam.

Entretanto, sua filha, a bela Ramona Riccinamara (cujos cabelos louros eram descritos pelos cidadãos que tiveram o prazer de vê-la como mais brilhantes do que o Sol), não se conformava com a traição de seu pai. A invasão de Thagrondhor se intensificava, as tropas já não tinham mais esperança, e aguardavam que seu líder os orientasse. Enquanto os generais aguardavam na sala de comando a reunião de emergência anunciada pelo Governador, Parudios recolhia suas relíquias, riquezas e obras de arte e se preparava para abandonar Ventura. Sua última ordem foi um bombardeio incessante das baterias anti-aéreas para garantir uma brecha no espaço aéreo.

Ramona não se conformava. Mesmo sendo membra da mais alta família de Venturis, gostava de passar tempo desfrutando das belezas naturais do planeta, e tinha muito contato com a população. Secretamente se envolvia em reuniões de comitês da população. Era apaixonada por um jovem rapaz militar, integrante da Força Aérea de Ventura. Sonhava em fugir com ele. Agora via todos os seus planos sendo destruídos pelo rugido dos Orks que ameaçavam destruir sua amada cidade. Ramona não poderia viver com a lembrança da traição de seu pai.

Dirigiu-se até seu quarto, pegou uma laspistol, e preparou-se para se matar. Não suportaria morrer nas garras de um Ork, e nem fugir com seu pai. Carregou a arma, destravou e quando estava prestes a atirar, seu amado entrou em seu aposento e a impediu. Ramona não queria de maneira alguma continuar vivendo, não daquela maneira e tentou explicar a situação a seu amado. Ele imediatamente se revoltou.

Ele desceu até a sala de reunião e se encontrou com os generais. Afoitos pela entrada do jovem, eles de imediato se recusaram a recebê-lo, até que foram acalmados por Milocides Carthelamis, anunciando que aquele era seu filho. Então Thigro Carthelamis, Tenente-piloto da 5ª Divisão Aérea de Venturis IX informou o plano de Parudios e se ofereceu para encontrá-lo antes de sua fuga.

A reunião se incendiou. O ódio dos generais era sentido no ar. Eles decidiram dar um golpe de estado, depondo Parudios e tomando o controle do planeta através da Junta de Governo de Resistência. Todos os membros do alto escalão da União das 12 Famílias que se opusesse ao regime deveria ser aprisionado. A primeira ordem foi reforçar a defesa da cidade e iniciar um ataque contra-ofensivo, e a segunda ordem imediata foi dada a Thigro, que deveria trazer Parudios e sua família vivos para serem julgados pela Corte da Junta.

Ramona estava arrependida de ter revelado a Thigro o plano de seu pai pois sabia que a vida de sua família estava em risco. Ela correu até os aposentos de sua família e encontrou tudo abandonado. Eles já estavam em fuga.
Em uma corrida louca até o Hangar privado de Parudios, Ramona encontrou Thigro. Ele se despediu de sua amada com um beijo, enquanto ela implorava pela vida dos familiares. Thigro estava resoluto: iria capturar Parudios e devolver esperança a seus conterrâneos.

Thigro continuou correndo até alcançar o Hangar, onde encontrou Parudios entrando por último na porta de sua nave pessoal de fuga. A nave era um exemplar raro de transporte, fabricado por uma corporação de um sistema muito distante, muito equipada e resistente, capaz de curtos vôos interplanetários. Provavelmente Parudios tinha um esconderijo em algum dos planetas do sistema. Enquanto eles decolavam, Thigro correu até um Arvus Lighter e rapidamente decolou. A guarda de Parudios tentava de todos os jeitos possíveis parar a pequena nave, mas Thigro estava decidido a capturar Parudios.

Lembrando-se do pedido de Ramona, Thigro decidiu não colocar em risco toda a família de uma vez. Ele deveria entregar Parudios vivo para a Junta. Decidido, acelerou ao máximo sua pequena nave e bateu diretamente em uma das turbinas do Transportador. O impacto fez a nave, que acabara de decolar, perder estabilidade e cair de volta no Hangar, enquanto o pequeno Arvus Lighter , em chamas, se afastava do local. Thigro continuou guiando a nave o máximo que pode, até que ela explodiu, tornando-se uma bola de fogo em pleno ar. Ao mesmo tempo, Ramona chegava ao Hangar e via seu amado dando a vida por Ventura. Com ela vinham os membros da Junta, escoltados por um pelotão de veteranos do PDF. Rapidamente os soldados se posicionaram perto dos escombros do Transportador e capturaram Parudios. As mulheres e crianças foram poupadas, juntamente com Ramona, mas Parudios, seus irmãos e sobrinhos foram rapidamente condenados por Alta traição e trancafiados em uma Chimera.

A Junta ordenou que a Chimera fosse lançada contra a coluna de Orks que tentava abrir uma brecha no portão leste. O tanque foi levado até um túnel escondido, e de lá seguiu para fora da cidade, enquanto os soldados implodiam o túnel e se certificavam de que nenhum Ork passaria por ali. E assim se deu a Queda de Parudios, brutalmente morto nas mãos dos Orks, por sua traição ao povo de Ventura.

Ramona, ainda abalada pelo sacrifício de seu amado, decidiu não desistir de Ventura, e começou a organizar juntamente com o general Milocides Carthelamis, pai de Thigro, a fuga para Venturis III, para uma região no Véu de Ventura, grande cadeia montanhosa que ela conhecia bem, pois tinha praticado alpinismo com Thigro por várias vezes lá.

Com o desfecho da guerra iminente, Ramona foi uma das responsáveis pelo sucesso da retirada que ela ajudou a coordenar, enquanto as outras tentativas, lideradas por outros membros da Junta, acabaram resultando na morte de todos os seus envolvidos. Das seis comitivas de evacuação montadas, a única que funcionou e realmente chegou à Venturis III foi a de Ramona e Milo.

+++
+++ FIM DO ARQUIVO +++
++++
++ Acessar: EB311-W ++
++


Por enquanto é só. Estou trabalhando nas próximas partes!

Enjoy!

Abraços,

STREEM
40k: Salamanders, Orks, Inquisição
Mordheim: Mercenaries, Orcs, Norse
Infinity: Tohaa
FoW: British
Firestorm Armada: Dindrenzi
BloodBowl: The Galaxy Hitchhikers
User avatar
streem
Fire Drake
 
Posts: 1080
Joined: 26 Jul 2009, 20:42
Location: São Paulo - SP

Re: DA CROORKS WAAAGH! Fluff

Postby Normal » 21 Sep 2012, 16:46

Que legal!

Só tem uma coisa, eu nunca entendi direito esse calendário imperial, só consigo entender o milênio; já o ano, mês, dia, nem pensar...
"Não assalte o Warboss"

Image
User avatar
Normal
Veteran Sergeant
 
Posts: 1020
Joined: 29 Jul 2009, 12:30
Location: Poços de Caldas - MG

Re: DA CROORKS WAAAGH! Fluff

Postby streem » 21 Sep 2012, 16:58

Eu também não HAHAHAHA só sei que são frações do ano, então sou otimista e tento dar uma sequência aos fatos... sei que se contabiliar os dias do ano e fazer a regrinha de 3 pra ter a referência com a fração (que é de 001 a 999 do ano)

Fica assim:

DIA/MES expresso em fração.ANO Milênio
Exemplo
135.998M41

Hoje vou dar sequência a próxima parte e tentarei postar até o fim do dia!
40k: Salamanders, Orks, Inquisição
Mordheim: Mercenaries, Orcs, Norse
Infinity: Tohaa
FoW: British
Firestorm Armada: Dindrenzi
BloodBowl: The Galaxy Hitchhikers
User avatar
streem
Fire Drake
 
Posts: 1080
Joined: 26 Jul 2009, 20:42
Location: São Paulo - SP


Return to Fluffódromo!

Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron